Governo reforça ações ostensivas de segurança no Complexo de Pedrinhas

Do G1 MA

Agentes penitenciários realizam ronda em uma das unidades do Complexo de Pedrinhas (Foto: Clayton Monteles/Seap)Agentes penitenciários realizam ronda em uma das unidades do complexo (Foto: Clayton Monteles/Seap)

Após o princípio de motim registrado em uma das unidades do Complexo Penitenciário de São Luís (MA) no fim de semana, o governo do Maranhão intensificou a segurança interna prisional e destacou mais de 300 agentes de segurança prisional, além de policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Maranhão (PM-MA). O contingente, diz o governo, tem realizado ações ostensivas, com intuito de manter a ordem e disciplina nos estabelecimentos carcerários. Agentes penitenciários e auxiliares que estavam de folga foram chamados para ocupar postos de segurança.

O secretário de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Murilo Andrade de Oliveira, esteve pessoalmente no complexo prisional durante este domingo (25). “O Complexo Penitenciário de São Luís está funcionando normalmente, ou seja, está tudo sob controle das forças de segurança prisional/pública. O Geop, assim como o BP Choque, estão em alerta nas unidades para que, caso ocorra algum imprevisto, as devidas medidas de segurança sejam efetivadas de prontidão”, disse.

  • Segurança interna prisional

Além da cobertura de 18 homens do Batalhão de Choque e mais 15 integrantes do Geop, garantem a segurança interna prisional nas unidades que compõem o complexo: 33 agentes da Supervisão de Segurança Interna (SSI) da Seap; 100 agentes penitenciários efetivos; 30 agentes penitenciários em estágio; 130 auxiliares penitenciários; e 20 agentes exclusivos nas guaritas.

A Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) São Luís 6 está funcionando como uma espécie de QG (Quartel General) do BP Choque. “Todo o efetivo do BP Choque está na UPR SL 6 e, caso seja acionado, imediatamente o grupo se deslocará para a unidade que solicitou a intervenção”, explicou o superintendente de segurança prisional da Seap, Ricardo Delmar.

Já o efetivo do sistema prisional está fazendo rondas rotineiras nos pavilhões das unidades. Para dinamizar os procedimentos de segurança, o Geop se dividiu e, enquanto um grupo realiza ações em um estabelecimento, o outro já autua numa outra unidade do complexo. A proposta, segundo Delmar, é potencializar as ações de segurança.

“Todos estão apostos e em alerta. Apesar do complexo estar sob controle, as ações objetivam, justamente, manter as unidades em ordem e disciplina como vinha ocorrendo ao longo do ano. Os agentes estão realizando rotineiras ações ostensivas com intuito de coibir qualquer alteração da rotina prisional”, esclarece.

Relembre o caso
Presos da Unidade Prisional de Ressocialização (antigo CDP) do Complexo de Pedrinhas, em São Luís (MA), deram início a uma rebelião no fim de tarde de sábado (24). Policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, agentes do Grupo de Especial de Operação Penitenciária (GEOP) e homens do Centro Tático Aéreo (CTA) foram deslocados para a unidade para tentar conter o motim e evitar fugas.

Presos ateiam fogo em celas no Complexo Penitenciário de Pedrinhas (Foto: Reprodução/TV Mirante)Presos ateiam fogo em celas no Complexo Penitenciário de Pedrinhas (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Os presos colocaram fogo em colchões e barulhos de explosão foram ouvidos. Na área externa, parentes buscam informações sobre os internos. Em nota enviada ao G1 às 21h de sábado, a Seap disse que a situação já havia sido controlada.

O coronel Pedro Ribeiro, comandante do Policiamento Metropolitano, disse ao G1 que presos dominaram três pavilhões do CDP e queimaram colchões.

Rebelião na Unidade Prisional de Ressocialização em Pedrinhas (Foto: Flora Dolores/O Estado)Rebelião na Unidade Prisional de Ressocialização em Pedrinhas (Foto: Flora Dolores/O Estado)

 

Share Button

COMUNIDADE DE BAMBURRAL RECEBE UMA ESCOLA DIGNA DA CLASSE ESTUDANTIL

Dando continuidade aos trabalhos de recuperação e construção de novas escolas nas comunidades e zona urbana, a prefeitura de Arari, vem cumprindo seu papel que é, entregar prédios educacionais dignos da classe estudantil.

14368669_310821345945880_5382601305741260143_n

Share Button

RUI FILHO REALIZA GRANDE PASSEATA E RECEBE APOIO DOS ARARIENSES

Em sinal de apoio a candidatura de Rui Filho e Maria Alves, ararienses demonstram seu carinho pelos candidatos em passeata  gigante.

img-20160924-wa0012

img-20160924-wa0017

 

Share Button

Carcerários denunciam caos no sistema penitenciário do Maranhão

penitenciario-de-pedrinhas-maranhao-02-original

Abaixo o relato na íntegra;

Não estamos tendo o nosso banho de sol conforme a lei nos ampara que é de 10 horas semanais aonde estão dando somente duas horas por semana pois ficamos trancados em uma cela que tem capacidade para 8 internos mais no momento ocupa  15 ou mais sendo que essa super lotação vem causando vários problemas prejudiciais à nossa saúde pois vejam bem: imaginem uma pessoa que passa 24 horas deitado ou sentando será que isso é certo? Pois estamos adoecendo e frequentemente nos deparamos com vários companheiros com problemas de saúde como dormência nas pernas e nos braços, cãibras, falta de circulação sanguínea, dores de coluna e etc… Sem falar dos inúmeros casos de HIV, pneumonia, doenças de pele e leptospirose, e muitas outras estamos cumprindo nossas penas de forma desumana e covarde.

Depois que o governador chegou no estado ele impôs muitas coisas que não existem nos outros sistemas penais de outros estados por exemplo: nossa família não pode trazer uma alimentação para ajudar no dia a dia porque o governo acha que pode suprir só com uma café, um almoço e uma janta que continua nos deixando desnutridos com a fome que passamos diariamente nos presídios maranhenses. Temos ciência dos nossos deveres mais como cumpri deveres se não estamos tendo os nossos direitos respeitados aonde nos do sistema maranhense carcerário estamos dando um grito de socorro pois não aguentamos mais e pedimos uma atenção de todos órgãos competentes.

Não tem nenhum setor de trabalho sendo assim, como vamos receber algum benefício de remissão para os já sentenciados não tem aulas para os que querem estudar, assim também como não tem cursos profissionalizantes como a lei determina nos presídios como vamos ter uma trabalho quando sair pra sociedade se não aprendemos outra coisa na cadeia como vocês querem nos ressocializar?

Nos colocaram em regime de RDD sendo que no estado não existe presídios federal, esqueceram que mesmo trancados todos temos diretos constitucionais atribuídos na própria constituição federal e lei de excursão.

Temos nos deparados com várias punições coletivas como torturas espancamentos por partes de todos os AGENTES E GEOP em suas rondas e procedimentos sempre com muita agressividade, tiros de borracha e tiros letais assim como o uso de bombas e gás de pimenta são usados diariamente nas unidades do estado não a necessidade desse abuso de poder pois estamos trancados humilhados, desarmados sem oferecer risco algum pedimos a atenção necessária para que o governo reveja e mude essa situação.

Deixamos frisado a questão do fardamento, kit de higiene e medicação o estado não tá dando conta de suprir essa coisas que vocês mesmo proibiram nossas visitas e familiares de trazerem em todas as unidades prejudicando muito e trazendo ainda mais carência e . estas unidades pela soberba de não querer admitir que falhou. Muitos internos tem apenas uma única farda para vestir não estamos tendo o kit de higiene que vocês prometeram estamos descalços sem nenhuma dignidade só porque o estado não quer dar o braço a torcer.

Também não podemos esquecer dos presídios feminino aonde a realidade é ainda mais grave temos ciência dos maus tratos que elas estão vivendo e da precariedade que lá se encontra Onde até agentes masculinos estão fazendo procedimentos irregulares com elas usando apenas peças íntimas humilhado as é causando situações desconfortáveis e até mesmo problemas psicológicos para as mesmas valendo ressaltar as condições do berçários que sai péssimas vale lembrar que elas não estão tendo um acompanhamento psicológico e pediátrico digno de uma mãe e também são obrigadas a conviver com insetos como baratas larvas tapurus e também ratos etc… en cima do desrespeito que a diretora da unidade prisional do ( PRISMA ) está fazendo com elas entrando pra fazer procedimentos en pleno o horário de visita causando transtornos e situações deselegante para elas e seus familiares com isso pedimos a retirada imediata da diretora da UNIDADE  PRISIONAL  ( PRISMA ).

Outra situação que vem causando problemas ainda maiores e o P.D.I que surgiu de alguns meses pra cá e já é notável o quanto vem nos prejudicando com a super lotação com atrasos de benefícios  que estão sendo negados por causa do P.D.I a população carceraria que já vinha crescendo agora vem se multiplicando exageradamente com vários embargues de benefícios pedimos a retirada do P.D.I pois foi implantado totalmente fora dos padrões que se encontram os presídios maranhenses  nos dias atuais.

Queremos deixa todos cientes que estamos uma paralisação pacífica em inprol das necessidades e dificuldades citadas nos intens acima enquanto não obtermos uma resposta das autoridades competentes continuaremos sem sair pro Banho  de sol sem irmos pra audiência sem sairmos pra enfermeira pós lá já não tem remédio mesmo e nenhum um tipo de atendimento mento também não vamos mais assinar nenhum tipo de documento, porque estamos dando um crito de socorre não queremos luxar  na cadeia e sim queremos os nosso direitos respeitados decidimos nos unir e reivindicar nossos diretos com forme a lei estabelecer porque só no Maranhão querem implantar visita até o meio dia?
Isso tá errado vamos lutar pelas nossas visitas exigimos respeito se tamos aqui dentro já tamo  pagando pra que esculachar a família do preso até porque nenhum deles tem culpa de ter um filho (a) irmão (a) esposo  (a) ou país encarcerados não aceitamos mais nossa visitas estarem vindo nos visitar com roupas inadequadas ( CALÇA LEGUE ) Pra um ambiente inapropriado para  esse tipo de roupa chegando Acer até vulgar não vamos mais tolerar isso pedimos mudanças em cima dessa situação.

Pedimos a atenção de todos pois  se continuar desta forma haverá no sistema e na rua derramento de sangue e mortes de uma forma que a sociedade maranhence nunca viu pois os agentes e polícias estão armados só que do outro lado existe mais de 6 mil homens humilhados e revoltados com fome e trancados igual animais nas cadeias do estado e penitenciárias de pedrinhas sendo que foi dado uma trégua na guerra que tem entre facções rivais  levantamos a bandeira da paz e abaixamos  a da guerra pra juntos lutar en um só objetivo que er encontra a maquina opressora do estado e se órgãos competentes não tomarem uma atitude de resolver esses problemas queremos ver depois quem vai se responsabiliza pelo que vai acontecer nas ruas da capital e do interior  e nas  cadeias do estado do Maranhão quem vai dominar no peito essa bola de neve  que está por vim?

Ass TODA A MASSA CARCERÁRIA DO ESTADO MARANHÃO
Isso aí brinquedo se algum entegrante cair em unidades que são do CV 40 pcc c.o.m os que não fazem parte já deixa os mano na rua pode entra sem medo mais que tem que procurar imediatamente o seu lugar entendeu não queremos morte entre integrantes das famílias que tão Na luta todos aki são só os irmão que tão na frente das idéias então creio eu que as idéias tem que ser ouvida se todos passarem da mesma forma e se tiver alguma atitude isolado vamos na idéia tbm tah ligado pó

Share Button

Projeto de Hildo Rocha reduz jornada de trabalho de técnicos e enfermeiros

Projeto
de Lei N.º 6091/ 2016, apresentado pelo deputado Hildo Rocha (PMDB/MA), altera
a Lei nº 7.498/1986, que regulamenta o exercício da enfermagem. “O nosso
projeto diminui para 30 horas a carga horária semanal de serviços dos
enfermeiros, técnicos, parteiras e auxiliares de enfermagem”, explicou o
deputado.

Justificativa

O projeto de Hildo Rocha leva em consideração os seguintes fatores: 1) há muito
tempo os profissionais de enfermagem reivindicam a redução da jornada para seis
horas diárias e trinta semanais; 2) enfermeiros, técnicos, auxiliares e
parteiras estão habitualmente submetidos ao stress em seu exercício
profissional, auxiliando as pessoas em situações de sofrimento e dor; 3) o
ambiente de trabalho é insalubre e os expõe a diferentes agentes químicos e
biológicos, além do desgaste emocional; 4) um erro pode ser fatal; 5) os
profissionais do setor são essenciais para o cuidado da saúde, ajudando na
prevenção de doenças, no tratamento e na recuperação de pacientes.

Redução
progressiva

De acordo com a proposta, a redução poderá ser efetivada no prazo máximo de cinco
anos ou em apenas 12 meses. “A redução poderá ser alcançada, progressivamente,
por meio de acordo coletivo de trabalho, na proporção de, no mínimo, duas horas
a cada ano. Assim, no prazo de cinco anos, chega-se a 30 horas. Mas a redução
poderá ser alcançada em apenas um ano. Depende do acordo coletivo de trabalho”,
explicou Hildo Rocha.

Share Button

Governo convoca excedentes de concurso para professores no MA

Do G1 MA

Foram nomeados pelo Governo do Estado, 21 candidatos aprovados no cadastro de reserva do Concurso Público para Professor do Quadro Permanente da Secretaria de Estado da Educação do Maranhão (Seduc).

Os candidatos chamados exercerão suas funções nas unidades de ensino da Rede Estadual. Foram convocados 21 candidatos aprovados nas disciplinas de Língua Portuguesa (7), Língua Estrangeira – Espanhol (1), Geografia (3), Arte (2), História (2), Biologia (3) e Sociologia (3

 

Para tomar posse, os nomeados devem procurar a Perícia Médica do Estado, localizada na Rua da Farmácia, nº 09, Quadra 09 – Cohafuma, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h. Posteriormente, deverão entregar a documentação na Superintendência de Recursos Humanos da Secretaria de Estado de Gestão e Previdência (Segep), localizada no 5ª andar do Edifício Clodomir Milet – Calhau, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Em seguida, assinar o termo de posse na Superintendência de Recursos Humanos da Seduc, localizada na Rua Oswaldo Cruz, nº 775 – Centro, de segunda a sexta-feira, das 13h às 19h.

Os que forem chamados receberão o salário de R$ 4.985,44, para o regime de trabalho de 40 horas semanais, valor que é uma das melhores remunerações entre as pagas nas redes estaduais do país.

Concurso
O concurso foi lançado em novembro de 2015 para o preenchimento imediato do quadro permanente da Seduc, o qual contou com a participação de mais de 83 mil candidatos de todo o país. Foram ofertadas 1.500 vagas e 300 para o cadastro de reservas para 18 disciplinas. Deste total, 230 profissionais destinados a Educação Especial, que está sendo contemplada pela primeira vez em um certame público do Estado.

Share Button

Djalma Melo lidera disputa com mais de 60% das intenções de voto em Arari

djalma

 

 

Fonte: Jornal Pequeno

 

 

 

Share Button

RUI FILHO E MARIA ALVES, VISITAM A REGIÃO DE MOITAS E RECEBEM CARINHO DA COMUNIDADE

Em visita a região de moitas os candidatos Rui Filho e Maria Alves, em seguida fizeram uma palestra com a comunidade e receberam o carinho do público.

img-20160921-wa0081

img-20160921-wa0089

Share Button

Sindicato dos Rodoviários confirma paralisação da categoria nesta quinta

prefeitura_e_set_entregam_mais_onibus_para_saA paralisação do transporte público em São Luís acontecerá entre as 15 e 18 horas desta quinta-feira (22). O movimento integra uma grande mobilização nacional, coordenada pelas Centrais Sindicais (CUT, Força Sindical, UGT, CTB, CSB, NCST, CSP-Conlutas), que ocorrerá em todas as capitais brasileiras e que tem o objetivo de defender e lutar pela ampliação dos direitos sociais e trabalhistas.

As reivindicações partem de propostas do atual Governo Federal como a reforma da Previdência Social e a possibilidade de mudanças nas Leis Trabalhistas, que poderão refletir em prejuízos aos trabalhadores brasileiros, como a perda de direitos conquistados ao longo décadas e com muita luta.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão se posiciona favorável a este mobilização e deverá recomendar a categoria que cruzem os braços a partir das 15 horas, interrompendo o sistema por três horas na grande São Luís. Os ônibus voltarão a circular na capital a partir das 18 horas.

O ponto alto dessa grande mobilização será um ato público, que reunirá as mais diversas classes envolvidas e que acontece nesta quinta-feira (22), com concentração a partir das 16 horas, na Praça Deodoro. A paralisação dos coletivos ocorrerá simultaneamente ao ato no centro da cidade.

“Os objetivos desse movimento são muito claros. Queremos sim, a retomada do crescimento econômico, priorizando a geração de empregos e distribuição de renda. Não podemos aceitar que o atual Governo Federal corte direitos dos trabalhadores. Não vamos permitir o aumento na jornada de trabalho, a redução de salários, muito menos, a implantação da terceirização no Brasil. Esperamos contar com o apoio dos Rodoviários e de toda a população de São Luís. Essa luta é de todos nós”, enfatiza Isaias Castelo Branco, presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

Share Button

RUI FILHO FIRMA SEU COMPROMISSO COM A COMUNIDADE DE BAMBURRAL

Em discurso na comunidade de Bamburral Rui Filho e Maria Alves, afirmaram seu compromisso com o povo desta comunidade.

img-20160921-wa0086

img-20160921-wa0088

 

Share Button