Acabou. O TSE julga processo e consagra vitória a Djalma Melo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), julgou hoje o mérito do processo que pedia a cassação da chapa entre Djalma Melo e Álvaro Jardim, empreitada pela  “Coligação Povo Unido e Feliz” que tinha como postulante Rui Filho e Maria Alves. A Dra. Anelise Reginato Nogueira em seu despacho havia dito que não se configuraria um terceiro mandato, o que mais tarde o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão veio a acompanhar o parecer da Comarca de Arari. A coligação povo unido e feliz não satisfeita buscou a instancia máxima do país. Foram para o Tribunal Superior Eleitoral onde em seu parecer, o Ministro Benjamim entendeu que não configuraria um terceiro mandato conforme alegava a coligação. Assim Benjamim indeferiu o recurso que pedia a cassação da chapa Djalma e Álvaro, vitoriosos nas eleições de 2016, com 9.473 votos – 54,89%) dos votos válidos em Arari. Hoje aconteceu o julgamento do processo onde o pleno do Tribunal  acompanhou o voto do ministro relator Herman Benjamim. A corte pôs um ponto final nas eleições de2016 de Arari. Vice-Prefeito de Arari/MA eleito para o período de 2004/2008 e 2009/2012 substituiu o respectivo titular nos dois mandatos entre 10/04/2007 e 10/05/2007 e, ainda, de 24/11/2011 a 24/2/2012. Confira-se o aresto a quo (fls. 280-283):
Debruçando-me no estudo dos presentes autos, constatei que o Recorrido enquanto vice-prefeito da cidade de Arari-MA, conforme certidão da Câmara Municipal de fls. 69 e 73 substituiu o então prefeito em duas oportunidades: 30 (trinta) dias a partir de 10 de abril de 2007 e 90 (noventa) dias a partir de 24 de novembro de 2011.

Share Button

GREVE GERAL: Rodoviários cruzam os braços e São Luis amanhecerá sem ônibus

greve-onibus-sao-luis-e1454624299599

Aderindo ao movimento nacional, o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa que a categoria fará uma paralisação nesta sexta-­feira (28), das 0h às 16h, como forma de protesto contra as medidas que afetam o trabalhador brasileiro, como a Reforma da Previdência e a Lei da Terceirização, adotadas pelo Governo Federal. Em reunião na manhã desta quinta­-feira (27), representantes das principais centrais sindicais estiveram presentes para acertarem o dia de paralisações em São Luís.

Segundo com o que foi definido, os diretores do Sindicato dos Rodoviários irão para as portas das garagens das empresas, logo nas primeiras horas do dia, para orientar motoristas e cobradores e fiscais, quanto a importância do engajamento no movimento nacional. Assim como outras categorias, os rodoviários são contra as propostas do atual Governo Temer, considerados por muitos outros movimentos como ilegítimos.

“Diferentemente desse Governo, o movimento desta sexta-­feira (28), é legitimo e acima de tudo, preserva, defende os direitos dos brasileiros. Não podemos permitir que o Congresso Nacional, nos apunhale pelas costas. Nossa contribuição aos atos, que irão ocorrer em todo o país é fazer com que a categoria, cruze os braços e nem saia com os ônibus das garagens. É preciso que todos os trabalhadores se manifestem. Não podemos admitir que os brasileiros sejam derrotados. Vamos mostrar para Michel Temer e os aliados dele, que o povo é mais forte e é quem manda no Brasil”, declara Isaias Castelo Branco, Presidente do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão.

Do Blog de Neto Ferreira com adaptações

Share Button

Campeonato Maranhense será julgado nesta sexta feira pelo Tribunal de Justiça Desportiva

Antônio Américo presidente fmf (Foto: João Ricardo)Presidente da FMF, Antônio Américo, já anunciou que Maranhense será reiniciado neste domingo (Foto: João Ricardo)

O Tribunal de Justiça Desportiva do Maranhão (TJD-MA) divulgou edital de citação e intimação sobre os casos requeridos de Imperatriz e Moto Club, que fizeram a Federação Maranhense de Futebol suspender o Campeonato Estadual. O documento marca a apreciação dos casos para a tarde desta sexta-feira, no Plenário Jámenes Calado, no Palácio dos Esportes, no Centro de São Luís. As audiências terão início às 14h.

O primeiro objeto a ser julgado será o requerido pelo Imperatriz, que pede a impugnação da segunda partida da final do primeiro turno do Maranhense, vencida pelo Cordino, por 2 a 1, alegando ilegalidade no sorteio de arbitragem para o jogo.

Em seguida será julgado o requerimento do Moto Club, que busca um mandado de garantia com pedido de liminar à respeito da vantagem do empate na semifinal do segundo turno do Maranhense, que foi homologada pela FMF ao Sampaio Corrêa.

O julgamento do caso Jean, que teria sido escalado pelo Sampaio Corrêa de forma irregular não teve agendamento divulgado. A apreciação não tem relação com a paralisação do Campeonato Maranhense.

Por meio de seu presidente Antônio Américo, a FMF já se pronunciou como irá proceder após as apreciações. Segundo ele, o Campeonato Maranhense será reiniciado neste domingo, com jogo no Leandrão, entre Cordino e Sampaio ou Moto, atendendo a decisão do TJD-MA, independente da possibilidade do clube que sair derrotado venha a recorrer.

 Do G1 Ma com adaptações
Share Button