Comarca de Arari realiza audiência pública

c4996c74-320f-4056-88ac-e08b18e7119c

A Comarca de Arari a pedido da classe empresarial realizou ontem (26), nas dependências do fórum da cidade uma audiência pública para discutir a questão da segurança no município, devido aos elevados índices de assaltos que vem ocorrendo na cidade. Estavam presentes vários seguimentos da sociedade civil e pública, o poder executivo na pessoa do senhor Prefeito Municipal, o Legislativo o Presidente Evando Batalha Piancó, e o poder Judiciário Dra. Anelise Nogueira Reginato, juíza de Direito do Município, Ministério Público, Guarda Municipal, Defensoria Pública, Policia Militar, o delegado da cidade Dr. Vinicius, o gerente do Bradesco local, advogados, representante dos correios.

Prefeito, declarou que é empresário e que já sofreu com os constantes assaltos que vem acontecendo em Arari, relatou ainda que a sua gerente sofreu um assalto e por pouca não teve um problema mais grave, disse ainda que a mesma vem sofrendo ameaças. Relatou que o Estado tem que dar solução aos problemas.

Dra. Anelise, disse que a sociedade tem que ajudar a combater a onda de violência na cidade informando as autoridades competentes, disse ainda que é difícil e que falta até papel no fórum para os trabalhos citou um exemplo que cada advogado leve suas canetas para assinar seus documentos pois o Tribunal de Justiça do Maranhão não dispõe desses recursos para tal trabalho.

Dr. Vinicius argumentou que para eles agirem diante das situações eles precisam ter conhecimento de tal caso, pediu a união da sociedade para eles possam ser um vigilante da sociedade.

O comerciante Isaac, relatou que convidou os comerciantes para a audiência pública e que 90% dos convidados já foram assaltados e ninguém registrou um boletim de ocorrência (B.O). O empresário Lucivaldo Lopes, enfatizou que o problema é de todos nós e que deveríamos nos unir para resolver paliativamente envolvendo um trabalha integrado dos poderes, e depois convocar uma reunião com secretaria de segurança pública.

A classe dos comerciantes estivera presentes no evento, houve algumas propostas dentre elas sugerida pela Juíza a criação do Conselho da Comunidade, comerciante sugeriram mais Guarda Municipal por fim uma nova reunião sem definição de data, marcando para realizar uma próxima audiência com o pessoal da secretaria de Segurança do Estado, mais isto não ficou definido quando iria acontecer. O certo é que, o setor comerciário da cidade vive em pânico foi pelo menos isto que alguns relataram ao se posicionarem sobre tal problema que a classe vem enfrentando no dia-dia do seu trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *