Após fechar núcleo palaciano e trio da economia, Temer negocia ‘varejo’

Depois de definir os integrantes da equipe econômica e do grupo palaciano, o vice-presidente Michel Temer vai intensificar as negociações com os partidos para definir o primeiro escalão de um eventual governo.

Para o núcleo duro do Palácio do Planalto, Temer já escolheu os seus fiéis escudeiros, apelidados de “três mosqueteiros”: os ex-ministros Eliseu Padilha para a Casa Civil; Geddel Vieira Lima, para a Secretaria de Governo; e Moreira Franco, para uma assessoria especial que cuidará de privatizações, concessões e PPPs.

Na composição da equipe econômica, o vice-presidente convidou o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles para a Fazenda; o senador Romero Jucá (PMDB-RR) para o Planejamento; e o senador José Serra (PSDB-SP), para comandar um Itamaraty turbinado com a área de comércio exterior. Meirelles terá autonomia para escolher o presidente do BC.

Com as definições para o Planalto e economia, Temer tem sinalizado que vai honrar todos os compromissos assumidos com os partidos que apoiaram o impeachment.

Segundo interlocutores, ele queria reduzir o número de ministérios para 19. Mas, para atender todas as demandas, a expectativa é de que um eventual novo governo terá 25 pastas.

“O ideal seria enxugar. Há espaço para isso. Mas Temer precisa contemplar todos os partidos que eram da base aliada de Dilma e acrescentar as legendas que estão na oposição. Sem um amplo apoio, Temer não governa e não aprova as reformas emergenciais”, explicou ao Blog um dos interlocutores mais próximos do vice-presidente.

Na cota partidária, o DEM deve ficar com o Ministério da Educação, como antecipou o Blog. Para o cargo, já foi sondado o deputado e ex-governador Mendonça Filho (DEM-PE).

Para a área social, Temer gostaria de receber uma indicação do PSB. Ele vai conversar com lideranças socialistas na próxima semana. Pelo esboço inicial, haverá uma fusão dos ministérios do Desenvolvimento Social e Desenvolvimento Agrário. A ideia é colocar todos os temas sociais numa única pasta.

Além de Serra, outro nome tucano apontado para integrar o primeiro escalão é o da deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP), para comandar a Secretaria de Direitos Humanos.

No PPS, Temer chegou a fazer sondagem para o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) assumir a pasta de Ciência e Tecnologia ou o Ministério da Cultura. Mas ainda não há uma resposta do partido, que prefere outras pastas.

Do Solidariedade, o nome preferido é o do deputado Paulinho da Força (SP) para ocupar o Ministério do Trabalho. Mas Paulinho resiste. “Não quero ser ministro. Não quero ter patrão”, disse o deputado ao Blog.

Além dos partidos de oposição, Temer terá que negociar o loteamento com os antigos partidos da base aliada. O PP quer manter a Integração Nacional e ficar com a Saúde, além do comando da Caixa Econômica Federal para o ex-ministro Gilberto Occhi. Mas, para a Saúde, Temer pediu ao PP a indicação de um notável do setor.

Caso o PP não tenha um nome para a Saúde, Temer pode contemplar o partido com o Ministério da Agricultura, já que o partido tem muitos integrantes da bancada ruralista.

Já o PRB, que reivindica a Agricultura, pode ficar com a Secretaria de Portos.

O PR já pediu para ficar com o Ministério dos Transportes, e o PSD quer voltar para o Ministério das Cidades. Temer resiste em reconduzir os antigos ministros, mas a bancada do PSD quer indicar para as Cidades o ex-ministro Gilberto Kassab.

Temer também assumiu compromisso com o PTB e deve conversar com a bancada nos próximos dias. Para satisfazer todos os partidos, também deve fazer uma distribuição de cargos em comandos de estatais.

“Afinal, tem muita estatal que tem mais influência do que um ministério”, resume outro interlocutor de Temer.

 Fonte: Gerson camarotti
Share Button

SECRETÁRIOS E PREFEITO DE ARARI SE REUNEM EM PROL DA EDUCAÇÃO

IMG-20160428-WA0059

Em busca de melhorias para o município de Arari, Álvaro Jardim tem sido peça fundamental vem dando sua contribuição de forma singela ao munícipe, na quarta-feira,  estivemos juntos com o Secretário de Cultura do Estado tem sido assim seu trabalho em prol dos ararienses.

Nesta quinta feira (28), estiveram reunidos com o secretario de Estado de Educação para reivindicar melhorias para as escolas Estaduais, em virtude de ontem alunos da Escola Leão Santos foram as ruas reivindicar melhorias no que se refere salas de aulas climatizadas uma vez que faz muito calor nesta época do ano. Foi discutido essa questão com o Secretario de Educação  do Estado Felipe Camarão, e prometeu tomar as providências junto a este educandário, estiveram presentes na reunião o Prefeito Djalma Melo, o Secretário de Estado Márcio Jardim, o Secretário de Educação de Arari, Nilson Ericeira, o Secretário de Agricultura de Arari, Zé Luis, o articulador politico Álvaro Jardim , O diretor regional da Aged Totó Vale e o empresário  Totó Muniz, todos estes em busca de solucionar tais problemas inclusive convênios que estão parados no município.

Share Button

Posto fiscal da Estiva terá barreira 24 horas

A Polícia Militar do Maranhão (PMMA), por meio do Comando de Policiamento de Área Metropolitana 3 (CPAM 3), colocará, a partir desta sexta-feira, dia 27, em funcionamento 24 horas, a barreira policial do posto fiscal da Estiva, principal entrada e saída de São Luís. A instalação faz parte das várias ações desencadeadas pela PMMA na luta contra a criminalidade.
Segundo o coronel Egídio Amaral, com o novo sistema de trabalho os PMs reforçarão abordagens a motoristas, motociclistas, passageiros em coletivos e vans, além de pessoas em atitudes suspeitas. O objetivo é atuar na entrada e saída da Grande São Luis com o intuito de apreender armas, munições, veículos roubados e drogas.
O oficial informou, também, que além da barreira, os policiais do 21º BPM também realizam incursões nos bairros que ficam no entorno a BR 135 e em pontos específicos para inibir a ação de crimes e, com isso, reduzir os índices de criminalidade na região.
 Fonte: oimparcial
Share Button