O Ibope não acerta uma pesquisa no Maranhão

A TV Mirante insiste em aceitar a imposição da Rede Globo de Televisão na contratação do Ibope para fazer pesquisas no Maranhão. A cada eleição, Mirante, TV Globo e Ibope passam vergonha quando as urnas são abertas.

urna-eletronica_tse

O vexame de 2012 tentou nos fazer acreditar que o então prefeito João Castelo chegaria ao segundo turno na frente com 36% e seu opositor Edivaldo Holanda Júnior teria 31%. Mentira. Ou melhor: Imentira.

O Ibope, pelo visto, parece que fica na sua sede central, no Rio de Janeiro, e de lá calcula como bem entende melhor achar os números que nunca foram reais. Aliás, não conheço até agora alguém que tenha cruzado os caminhos de um pesquisador do Ibope no Maranhão.

Nunca acertou uma para governador e muito menos para prefeito. Então, como acreditar em um instituto de pesquisas que erra todas?

Ontem, os resultados apontaram a vitória de Edivaldo Holanda com 53,94%, beirando os 54% dos votos, mas o Ibope encontrou apenas 48%, uma diferença bem acima da margem de erro de 3%.

Então, amigo leitor, na próxima eleição para governador no Maranhão, desligue a TV Mirante todas as vezes que anunciar pesquisas realizadas pelo Ibope. O resultado será sempre uma Ibosta.

 

 

 

Fonte: Blog do Luis Cardoso

Share Button

Abstenções, nulos e brancos evidenciam desencanto do eleitor

O término do segundo turno das eleições municipais de 2016 explicitou um fenômeno estudado pela ciência pólítica: o desencantamento do eleitor.

A eleição demonstrou, na prática, uma rejeição dos eleitores com escândalos de corrupção na política, como mostrado, por exemplo, pela Operação Lava Jato e desdobramentos do escândalo do petrolão.

Além disso, a pregação do voto nulo em várias cidades acabou acentuando esse fenômeno do chamado “não voto”, que é a soma das abstenções, dos votos nulos e em branco. O número chegou a quase um terço do eleitorado nacional neste domingo.

Em várias cidades, eleitores não se sentiram representados pelos candidatos no segundo turno, o que acabou aumentando o “não voto”.

Na prática, o Brasil já começa a experimentar, de forma indireta, o voto facultativo. O número expressivo de abstenções que vem crescendo a cada eleição, mostra que o eleitor brasileiro tem colocado o direito de voto e o dever do voto como opção, não como obrigatoriedade.

Esse número elevado de abstenções é um desafio à classe política, que terá de descobrir formas para resgatar o encantamento do eleitor. Não é, porém, o que vem acontecendo.

Em Brasília, tanto no Congresso Nacional como no governo, políticos tentam aprovar, de forma desesperada, a anistia para o caixa dois de eleições passadas. Um reflexo do clima de apreensão em relação a delação da Odebrecht, que está em fase final de acordo.

Esse movimento da classe política de tentar criminalizar o caixa dois só daqui para frente deve agravar a resistência do eleitor com os políticos.

Share Button

Celulares na vagina, no ânus, e agora do tamanho de um dedo foi interceptado em Pedrinhas

Agentes penitenciários são acostumados a apreender celulares dentro da vagina, no ânus, em pequenas bolsas de familiares de detentos tentando entrar com os aparelhos no presídio de Pedrinhas. Porém, o susto mesmo foi com a apreensão ontem de um celular de 7,5 cm, que estava dentro de uma caixa de vitamina C, do tamanho de um dedo indicador.

Celular chama atenção por dimensões reduzidas

Celular pode ser considerado o menor do mundo (Foto: Leitor via WhatsApp O ESTADO)

O pequeno aparelho iria entrar na Unidade Presídio São Luís I, mas foi retido após detalhada varredura por agentes penitenciários. A informação foi confirmada pela juíza Ana Maria Almeida Vieira, titular da 1ª Vara de Execuções Penais.

O celular é da marca GTStar, e pode ser considerado do lotes dos menores aparelhos fabricados no mundo e custa pouco mais de R$ 100. Ele foi muito utilizado nos presídios do Ceará, até que estourou a última rebelião, que resultou na morte de 16 detentos.

 

 

Fonte: Blog do Luis Cardoso

Share Button