Tribunal de Justiça realiza Casamento Comunitário em Arari.

O Tribunal de Justiça do Maranhão realizou na Comarca de Arari através da Juíza Anelise  Nogueira, casamento comunitário no município de Arari. Durante o mês de junho foi realizada as inscrições para os interessados concretizarem o casamento civil no cartório.

92 casais  se escreveram  para fazer a união civil. O evento ocorreu na Igreja Assembleia de Deus no centro da cidade.  Dos 92 casais inscritos, sete casais não compareceram  na cerimônia de casamento. Estiveram presentes a juíza da Comarca de Arari Dra. Anelise  Nogueira, A juíza da cidade de Santa Inês Dra. Karine Bogéa Santos , a  juíza da cidade de Itapecuru-mirim   Dra. Mirella Freitas, o Prefeito de Arari  Djalma Melo e o pastor  Presidente da Assembleia de Deus em Arari Valberto Magalhães  Sales.

A juíza da Comarca de Arari  disse ficar contente em ver muitos casais em busca do matrimônio. Afirmou  que gosta muito de realizar  cerimônia de casamento. Sendo  juíza, pode  dizer que o casamento é um contrato e que é sempre bom falar dos deveres e direitos  do casal. Finalizou dizendo que o  casamento civil é apenas um contrato, mas espera  que seja  um contrato de amor e dedicação de um para com outro durante toda a vida .  

O prefeito Djalma Melo falou estar feliz em poder participar desse  “Projeto Casamento Comunitário em Arari”.  Para ele sempre vai ser um motivo de orgulho  participar de tão importante cerimônia que acontece na cidade. Disse ainda que é difícil para muitos pois o casamento virou algo banal, mas que  espera que Deus seja luz para todos os casais.

A cerimônia de casamento comunitário iniciou com o casal mais velho. Dentre os 85 casais, estava  o senhor João Batista Silva de 73 anos de idade e senhora Rosenilde Sousa Fernandes de 43 anos de idade  e o mais jovem ,o senhor Francisco Rego Santos com 23 anos de idade e sua esposa Ivanilde Martins da Silva com 24 anos de idade.

 

Share Button

Deputado Zé Carlos destina recursos para escolas da zona rural em Arari

O deputado Federal  Zé Carlos  destinou anteriormente recursos  ao município de Arari, mais precisamente, verba para a iluminação do Estádio Municipal Santos Figueiredo. Agora o deputado Federal está destinando recursos para duas escolas na zona rural: Escola  Modesto Prazeres e Santo Antônio II. As referidas  escolas foram contempladas ainda com duas cisternas para acabar de vez com o problema da falta de água.  

Zé Carlos está sempre destinando recursos para Arari, através do incansável Jecé Júnior, que busca  o melhor para a cidade e que está sempre ao lado do seu amigo deputado cobrando-o a todo o momento  para que ele não esqueça a sua terra natal.

Share Button

Fufuca diz que dará andamento a eventual denúncia de Janot contra Temer

O presidente em exercício da Câmara, deputado André Fufuca (PP-MA), afirmou nesta quinta-feira (31) que, na hipótese de o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentar nova denúncia contra o presidente Michel Temer, ele dará prosseguimento ao processo, respeitando o regimento interno da Câmara.

Segundo vice-presidente da Câmara, Fufuca está no comando da Casa desde a última terça (29). Ele ficará no posto, interinamente, até 6 de setembro, por conta da viagem oficial de Temer à China.

O deputado do PP, de 28 anos, assumiu a presidência da Câmara porque Rodrigo Maia (DEM-RJ) está no exercício da Presidência da República durante a viagem de Temer ao exterior.

Na ausência de Maia da Câmara, deveria assumir o comando da casa legislativa o primeiro vice-presidente, deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG). No entanto, o peemedebista também faz parte da comitiva que viajou à China.

No mundo político e jurídico, há a expectativa de que Janot apresente uma nova denúncia contra Michel Temer antes do término de seu mandato à frente da PGR, no dia 17 de setembro. Por se tratar do presidente da República, a eventual denúncia precisaria ser autorizada pela Câmara.

“A gente respeita rigorosamente o regimento, então, não há segredo. Se a denúncia for feita enquanto eu estiver na interinidade, nós daremos prosseguimento no que diz o regimento da Casa”, ressaltou Fufuca nesta quinta a jornalistas.

O artigo do regimento interno da Câmara que trata da autorização de denúncia contra presidente da República não estabelece um prazo para que o presidente da Casa despache o processo.

O dispositivo diz apenas que, após a comunicação da denúncia ao Legislativo, o presidente da Câmara notificará o acusado e encaminhará as acusações à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), sem definição sobre em que tempo isso deve ser feito.

 G1 MA
Share Button