TSE faz verificação no sistema das urnas eletrônicas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizou na manhã deste sábado (6) uma cerimônia de verificação das assinaturas digitais dos sistemas eleitorais instalados nos equipamentos da Justiça Eleitoral, inclusive nas urnas eletrônicas.

A verificação funciona como uma medida de segurança. O objetivo é assegurar que os softwares são aqueles que foram assinados digitalmente pelo Ministério Público, a Polícia Federal e o próprio TSE, durante a cerimônia de lacração dos sistemas eleitorais, realizada em 6 de setembro.

É uma forma de garantir que não houve alterações nos programas que guiarão a condução e apuração dos votos nas eleições deste domingo (7)

A solenidade contou com a presença da presidente do TSE, ministra Rosa Weber, do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli e da procuradora-geral da República e procuradora-geral eleitoral, Raquel Dodge.

Na cerimônia foi verificada a autenticidade de três softwares: receptor de arquivos de urna, gerenciamento da totalização e o transportador web.

“Esse procedimento, como já sublinhado, é fundamental para a transparência e a confiabilidade do processo eleitoral, sendo mais uma medida tomada para incrementar a garantia do sigilo do voto de cada cidadão brasileiro e a segurança do resultado das eleições”, disse a presidente da Corte, ministra Rosa Weber.

A cerimônia foi acompanhada por quatro representantes da missão de observação eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA), entre eles Hector Schamis e Gabriel Bidegain, Assessores do secretário-geral da OEA, e Alex Bravo, Especialista em Tecnologia Eleitoral da OEA.

Rosa Weber, Dias Toffoli e Raquel Dodge acompanharam a cerimônia de verificação das urnas no TSE — Foto: Luiz Felipe Barbiéri/G1

Rosa Weber, Dias Toffoli e Raquel Dodge acompanharam a cerimônia de verificação das urnas no TSE — Foto: Luiz Felipe Barbiéri/G1

“O nosso sistema eletrônico de votação é ágil, seguro, confiável e, sobretudo, auditável. Há condições de auditagem, como já ocorreu, sem que tenha, eu repito mais uma vez, sido constatado um caso comprovado de fraude”, completou Rosa Weber.

Mais cedo neste sábado, ela participou de um encontro com representantes de 16 países: (9 países da América Latina e Caribe), EUA, Portugal, Coreia do Sul, Angola, República Democrática do Congo, Nigéria e Zâmbia.

Para Dodge, o sistema eleitoral brasileiro garante que a vontade de eleitor seja respeitada.

“O sistema eleitoral é seguro. Garante eleições hígidas, e garante que a vontade do eleitor será aquela que será depositada na urna e declarada à população amanhã à noite. Isso é muito importante, porque as pessoas precisam acreditar que o sistema democrático não só funciona, mas está sendo garantido pela própria justiça eleitoral”, afirmou Dodge após a cerimônia.

Democracia

O ministro Dias Toffoli destacou o fato de ser a primeira vez em uma eleição geral que mulheres estão no comando da Justiça Eleitoral e da Procuradoria Geral Eleitoral.

Toffoli citou ainda pesquisa do Datafolha que mostrou que 69% brasileiros acreditam que a democracia é sempre melhor do que qualquer outra forma de governo.

“Estamos vivendo um momento de maior credibilidade à democracia. Isto é muito importante. O povo acreditar que o melhor regime é esse, o regime do estado democrático de Direito. Parabéns ao povo brasileiro”, afirmou Toffoli. Conteúdo G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *