Mineradora Vale agride o Rio Mearim em Arari

Está encalhada no Rio Mearim, uma balsa de uma terceirizada da Vale, causando um grande impacto ao meio ambiente. Já faz dias ou até mesmo meses que essa embarcação está a deriva no rio Mearim e a mineradora Vale e sua terceirizada nunca tomaram nenhuma providência com relação a retirada da mesma que vem causando um grande prejuízo ao meio ambiente.

Com relação às Balsas a deriva no Rio Mearim, a secretaria de meio ambiente de Arari apurou que a VALE contratou a NOVUS, que por sua vez contratou  6 balsas para fazerem serviços de construção de ponte sobre o Rio Mearim na Comunidade de Ararial (Arari/Vitória do Mearim). Após a conclusão da obra  6 balsas ficaram abandonadas e sem vigilância, o que ocasionou o rompimento de cabos de 5 delas e que ficaram à deriva no  rio. Três  encontram-se  atracadas às margens do Mearim e a última encalhou na embocadura do Igarapé do Nema, afluente do Rio Mearim. Igarapé este muito usado para a pesca e o translado para o rio por dezenas de pescadores. A  Vale fora manifestada por várias vezes pelo governo local através da sua comunicadora com as comunidades, porém não obteve respostas. O município através da secretaria municipal de meio ambiente está providenciando medidas administrativas e judiciais contra a VALE  a fim de reparar danos sofridos. Frisou o secretario de Meio Ambiente de Arari.

O blog entrou em contato com  a mineradora vale que disse o seguinte:- As balsas citadas não pertencem à Vale e sim às empresas que prestaram serviço à contratada NOVUS, responsável pelas obras de construção da ponte ferroviária sobre o rio Mearim concluída em 2016;

– Considerando a situação de abandono dos equipamentos e o pedido de apoio das comunidades, a Vale tem adotado medidas voltadas a manter as balsas presas e atuado junto às autoridades competentes e às empresas responsáveis para que as mesmas sejam removidas definitivamente;

– Por fim, informa que já notificou as empresas proprietárias, de quem aguarda a apresentação de plano de ação para resolução da questão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *