PF e PRF combatem o transporte ilegal de madeira no Maranhão

As Polícias Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) deflagraram na manhã desta quinta-feira (8) a Operação “Via Perditionis”, que tem como intuito combater a ilegalidade de administrações públicas que colaboram para o transporte ilegal de madeira serrada pelas Brs 316 e 222, situadas no Maranhão. Participam ainda da operação 150 servidores entre policiais federais, policiais rodoviários federais, integrantes da Corregedoria Geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) que contam ainda com o apoio de servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Segundo as investigações, servidores públicos que atuavam nas cidades de Santa Inês, a 250 km de São Luís, e de Araguanã, a 300 km da capital, estavam autorizando a circulação irregular de caminhões carregados de madeira sem a devida documentação.

As investigações apontam ainda que policiais rodoviários federais agiam nas imediações do Posto Fiscal Estaca Zero, em Santa Inês, em colaboração com “fiscais de pista”, para autorizar a passagem dos caminhões, deixando de verificar o documento de origem florestal e as respectivas notas fiscais dos carregamentos de madeira.

Doze policiais rodoviários federais e quatro “fiscais de pista” foram afastados de suas funções. Além disso, também foram cumpridos quatro mandados de prisão preventiva, dois mandados de prisão temporária, envolvendo empresários e caminhoneiros do ramo madeireiro, 18 notificações de medida cautelar diversa da prisão, 22 mandados de busca e apreensão e mais 20 intimações.

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, tráfico de influência, violação do sigilo funcional e receptação qualificada.

Via Perditionis

O nome da operação foi uma referência ao desvio de conduta praticada por alguns servidores públicos em detrimento ao esperado cumprimento de suas funções.

Com informações G1 MA

Foto: G1MA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *