Ética e vergonha na cara: Uma questão de escolha. Texto escrito por jovem Arariense

 

Ao assistir os noticiários, muitas vezes ficamos sem palavras para descrever a falta de vergonha de alguns brasileiros, que chegam a furtar objetos banais como fios de rede elétrica, lâmpadas, bolsas de algumas pessoas nas ruas, entre outras situações desagradáveis, observamos que a falta de investimentos nas mais diferentes políticas públicas, não tem possibilitado uma vida digna à população. É de extrema necessidade que todos os brasileiros tenham acesso e permanência ao ensino público de qualidade, para que os alunos tenham conhecimentos aprofundados nas diversas disciplinas, oportunizando assim, a construção de uma personalidade forte, que contribua para se tornarem cidadãos críticos e éticos. Temos livre arbítrio para nossas escolhas, mas a convivência familiar é a base que irá fortalecer a índole dos filhos, pois a ética vem de berço, o bebê ainda no ventre de sua mãe poderá desenvolver sua personalidade e fora dele, precisa de uma boa formação através dos exemplos dos pais. Exercemos o poder sobre nossas decisões, podemos chegar a conclusão de que temos mais liberdade de escolha do que os outros animais.

No livro Ética e Vergonha na Cara de Mario Sergio Cortella e Clóvis de Barros Filho, o tema ética através dos subtemas: A ética da conveniência, A ilusão moral do foco no resultado, Qual é o resultado que torna justa o caminho? Ética como instrução, Não há vida sem escolha e não há escolha sem valor, Corrupção: Consequência do sistema? Uma questão de escolha, A corrupção e o sistema político, A corrupção e a família, É vergonhoso não ser querido, ficou mais evidente que ela não está associado só a corrupção, foi abordado muito as escolhas que são feitas por cada um, escolhemos o que é certo ou errado, justo ou injusto, legal ou ilegal dependendo da nossa convivência, dos nossos princípios, valores e moral, escolha para Cortella é a palavra que designa a ética.

No dicionário Michaelis a ética é o “ramo da filosofia que tem por objetivo refletir sobre a essência dos princípios, valores e problemas fundamentais da moral, tais como a finalidade e o sentido da vida humana, a natureza do bem e do mal, os fundamentos da obrigação e do dever, tendo como base as normas consideradas universalmente válidas e que norteiam o comportamento humano”. Diante dessa definição é inegável a importância da mesma na vida do ser humano, a existência dela em nosso meio, faz com que tenhamos uma postura correta diante de qualquer situação.

O povo brasileiro não acredita mais nos governantes, não os enxergam como seus legítimos representantes, estamos diante dessa situação quase que irreversível, pessoas sinceras estão sendo raras em meio a nossa sociedade, sentimos inseguros por não saber o que vai acontecer quando saímos para trabalhar, sem a certeza de voltarmos para casa, como cita Rui Barbosa “de tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se o poder nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra e ter vergonha de ser honesto”. Ser honesto hoje em dia não é para qualquer um, é para poucos. Que país é esse? Poderíamos dizer que temos o melhor país do mundo devido sua grande diversidade na fauna e flora, uma cultura muito rica, sem se falar da nossa miscigenação, mas porque o Brasil chegou a esse ponto? Na letra da música de Legião Urbana mostra que a situação já vem se arrastando por um bom tempo quando nos diz que: Nas favelas, no Senado sujeira pra todo lado, ninguém respeita a Constituição, mas todos acreditam no futuro da nação. Diante desse último verso, podemos acreditar que a educação na vida do ser humano é um instrumento libertador, que é capaz de transformar a sociedade e dar oportunidade de vencer na vida de forma honesta, de se tornarem pessoas do bem e que saibam verdadeiramente conviver no meio social.

Em virtude dos fatos mencionados, dos desafios que temos a enfrentar, a vida cobra que a cada dia sejamos destemidos, conscientes dos nossos direitos e deveres, temos que ter vergonha na cara, não podemos desanimar, precisamos sim, buscar soluções para os problemas ainda não resolvidos. Está nas mãos de cada um de nós o poder de mudança para dias melhores, entendendo e praticando os princípios éticos a começar da família, passando pela escola formal, as instituições religiosas e perpassando para todos os poderes legalmente constituídos, pois ser ético é uma questão de escolha:  A sensação de quem vive hoje no Brasil é de insegurança, indignação e de um futuro incerto, estamos vivendo uma época em que grande parte dos valores familiares se perderam, bem como regras do convívio social. Tudo isso é reflexo de uma sociedade capitalista, individualista que para alcançar determinados objetivos acaba muitas vezes prejudicando seu próximo, comprometendo o bem-estar social, a paz entre os indivíduos, pois sempre estamos nos deparando com situações onde coloca a prova as nossas ações, as nossas condutas.dever de cada cidadão brasileiro.

Aluno Victor Alexandre Batalha,  da escola municipal José Francisco Chaves, no bairro do perimirim,

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *