Aécio Neves vaiado em convenção do PSDB pelos militantes do Partido em Brasilia

Presidente licenciado do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) foi longamente vaiado pela militância do partido neste sábado (9) ao entrar no auditório em que foi realizada a convenção nacional do partido, em Brasília.

Na véspera do evento partidário, Aécio havia sido alertado de que havia risco de ele ser vaiado se decidisse comparecer à convenção que vai oficializar o governador Geraldo Alckmin como novo presidente da legenda.

Tucanos que compareceram à convenção disseram ao Blog que grupos de diferentes alas do PSDB enviaram o alerta ao senador por mensagens no celular. Mesmo assim, segundo os dirigentes da sigla, Aécio ignorou os alertas e decidiu comparecer ao evento.

No entanto, aliados de Aécio disseram ao senador se ausentasse do evento partidário, ele seria notícia da mesma forma, já que passaria a imagem de que estaria se “escondendo” após o escândalo da JBS. No caso específico, com o agravante de que estaria se escondendo “dentro de casa”, por se tratar de um evento do seu partido.

Aécio foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, empresário da JBS. Depois da delação, em maio, o senador se afastou da presidência do partido.

Convidado a participar do evento do PSDB, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), também foi vaiado hostilizado com vaias por militantes durante a convenção tucana.

 Com informações do blog da Andreia Sadi
Share Button

Parlamentares Municipais de Arari Criam Comissão em prol da Escola Dr Milton Ericeira.

A partir de requerimento do vereador Tácito Lima e de denúncia do parlamentar no plenário da Casa sobre a situação desfavorável e ameaça de fechamento da escola em Arari, vereadores assumem luta em prol do tradicional educandário.
 

Na sessão ordinária da Câmara Municipal de Arari, última do ano de 2017, realizada nesta sexta-feira (8), o vereador Tácito Lima (Pros) apresentou o Requerimento Nº272/2017 (anexo), que trata da ampliação da oferta de matrículas em escolas da Rede Estadual de Ensino em Arari, bem como pela não desativação da U.E. Dr. Milton Ericeira.

O documento requer do chefe do Executivo Municipal que solicite ao Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Educação, a ampliação da oferta de matrícula para garantir o direito de acesso à Educação aos alunos que estão ingressando no Ensino Médio, conforme preconiza o art. 205 da Constituição Federal.

Ao mesmo tempo, diante do encerramento de matrículas para a primeira série do Ensino Médio na U.E. Dr. Milton Ericeira (primeiro passo progressivo para fechamento gradual da escola), solicita do prefeito municipal intervir junto do Governo do Maranhão, pela manutenção da instituição de ensino no município de Arari.

Após discussão e aprovação do requerimento, e ampliada a discussão sobre a situação desfavorável da unidade de ensino, foi criada uma comissão temporária constituída por todos os vereadores da Casa Legislativa, para empreender ações junto à Secretaria de Estado da Educação e outras instâncias pertinentes, em prol da continuidade da escola em Arari, bem como pelo antigo projeto de reconstrução de prédio próprio para a instituição de ensino, recorrentemente prometido mas nunca efetivado pelo Governo do MA.

A Escola  – Fundada no povoado Mata, pela então professora Luíza Francelina, em de julho de 1946, após 24 anos de atividade naquela comunidade rural, foi transferida para a sede do município, onde continuou suas atividades na residência da fundadora, à rua Cel. Manoel de Sá e Silva (Rua do Sol), funcionando como pré-escola nos turnos matutino e vespertino.

Em 1980, foi assumida pelo Governo do Estado para oferta de Ensino Fundamental e Médio, passando a se identificar com a nomenclatura atual, em homenagem ao médico e político arariense, Milton Ericeira, nascido em 1918 e formado em Medicina pela Universidade Federal do Pará, exercendo a profissão em São Luís, mas sempre presente em sua terra natal, Arari.

Com a denominação atual, funcionou inicialmente no prédio da extinta escola Justina Fernandes, na rua da Franca, cujo prédio foi cedido à escola na gestão municipal do então prefeito Domingos Aprígio Batalha. Em decorrência do avanço da erosão na margem direita do rio Mearim, na década de 2000 passou a funcionar em prédios emprestados, como o Colégio Comercial de Arari, U. E. Arimatéa Cisne, E. M. Simone Macieira e C. E. Cidade de Arari (Cema).

Atualmente funciona no prédio do Centro de Ensino Cidade de Arari (Cema), no turno vespertino, atendendo a 170 alunos da sede e da zona rural, estudantes da 1ª a 3ª séries do Ensino Médio. Dispõe de 11 professores e 15 profissionais administrativos e pedagógicos.

Íntegra do Requerimento Nº272/2017, apresentado pelo vereador Tácito Lima:

Em prol da ampliação de oferta de vagas pela rede estadual de ensino e da Escola Dr. Milton Ericeira

Share Button

A golpes de faca homem mata sua esposa em São Luis

Um homem de 46 anos foi preso na noite dessa sexta-feira (8), por suspeita de assassinar a golpes de faca a esposa identificada como Simone Régis Sales Nogueira, de 28 anos, no bairro Liberdade em São Luís.

De acordo com a Polícia Militar, os vizinhos ao perceberem que Júlio César Santos Arouche estaria tentando assassinar a esposa, acionaram a polícia. Ao chegar no local, Simone já estava sem vida. O suspeito foi preso em flagrante e com ele foi apreendida uma faca. Ainda não há informações sobre a motivação do crime e a principal suspeita é feminicídio.

Após cometer o crime, o suspeito tentou se matar com uma facada no pescoço. Ele foi conduzido ao Hospital Djalma Marques (Socorrão I) e foi submetido a alguns procedimentos médicos. Em seguida, ele foi encaminhado à delegacia. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e não há informações onde o corpo será velado.

Simone Régis Sales Nogueira, de 28 anos, foi morta a golpes de faca em São Luís. (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Simone Régis Sales Nogueira, de 28 anos, foi morta a golpes de faca em São Luís. (Foto: Reprodução/TV Mirante

As informações são do G1MA

Share Button