UEMA apresenta dados ambientais de Zoneamento Econômico Ecológico no Maranhão

A Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), foi anfitriã da reunião entre diversos órgãos de pesquisa do Estado do Maranhão para a apresentação da Base de Dados em ambiente digital, com o respectivo Caderno de Mapas, que correspondem a todas as informações temáticas e integradas, elaboradas e atualizadas pelo Zoneamento Econômico Ecológico do Maranhão (ZEE-MA), do Bioma Amazônico Maranhense.

O Banco de Dados constitui-se de informações sobre o meio físico socioeconômico dos arranjos institucionais que orientam sobre o uso da terra, tipos de solos e clima, incluindo informações sobre geologia, biodiversidade e relevo da região em estudo.IMG_20190829_112758002_BURST000_COVER_TOP

Na pesquisa que envolve o item Socioeconômico, os estudos destacam as características da população, que trata sobre renda, IDH, saúde, educação e infraestrutura. Já os arranjos institucionais abordam os aspectos das relações entre as instituições e suas capacidades cooperativas tanto no desenvolvimento do trabalho quanto no uso das implementações do Zoneamento.

Para o secretário de Estado de Programas Estratégicos (SEPE), Luís Fernando Silva, as duas peças técnicas, que são a Base de Dados e o Caderno de Mapas, entregues à população maranhense no dia de hoje, vão possibilitar, a partir de agora, com que os produtores, sejam grandes, médios ou pequenos, bem como outros setores da sociedade, utilizem estas informações inéditas no Maranhão para orientarem o cotidiano de suas atividades. “A partir de agora estamos preparados para fazermos as audiências públicas, estamos disponibilizando os dados para que a sociedade maranhense se pronuncie e faça críticas, pois acreditamos que a contribuição do povo do Maranhão vai enriquecer ainda mais este trabalho”, informa o secretário.

Conforme explicou o reitor Gustavo Costa, hoje é um dia muito relevante para o Estado do Maranhão, visto a apresentação e disponibilização dos Dados do ZEE-MA, por meios digitais juntamente com o Caderno de Mapas, segundo ele, um trabalho cartográfico que associa conhecimentos que vão permitir e orientar políticas de investimentos não só do Estado e municípios, mas também da iniciativa privada. “O relatório é um instrumento essencial para o planejamento e desenvolvimento do Estado. É, ainda, importante reconhecer a contribuição de pesquisadores e técnicos da UEMA e das outras instituições parceiras do IMESC, que conduzem este trabalho na Secretaria de Programas Estratégicos do Governo do Estado”, disse o reitor. E acrescentou: “Para nós, no momento da necessidade de reafirmação das instituições e do conhecimento científico, o lançamento deste trabalho dá provas que é apenas por meio da capacidade científica do país, atuando fortemente nesse tipo de trabalho, que vamos ter um desenvolvimento sustentável e consistente em favor das pessoas”.IMG_20190829_115636683_BURST000_COVER_TOP

Segundo o presidente do IMESC, Dionatan Carvalho, esta é mais uma etapa concluída do trabalho. “Na medida em que ele vai sendo produzido e finalizado é importante para a sociedade já se empoderar dele, avaliar e ver se o território realmente está sendo diagnosticado”, declara o Dionatan.

O ZEE-MA, etapa Bioma Amazônico, está sendo elaborado por uma equipe técnica de pesquisadores, por meio de parceria entre o Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC), Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), Serviço Geológico Brasileiro (CPRM), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Com informações UEMA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *