Vice-prefeito, Álvaro Jardim, diz que prefeitura deve pagar salário integral para servidores que forem liberados das suas atividades durante crise do coronavírus

O vice-prefeito de Arari, Álvaro Jardim, defende o pagamento integral dos salários dos servidores que forem liberados temporariamente em razão da crise do coronavírus. Jardim destacou que as pessoas mais vulneráveis nesse momento são as que tem a menor renda.

“Quem vai ficar em casa? Porteiros, vigilantes, merendeiras, copeiras. Como é que a gente vai mandar esse pessoal ficar em casa? Com que renda? Questionou Jardim.

A preocupação do vice-prefeito, em ralação aos servidores públicos de Arari, foi manifestada neste sábado durante participação, via telefone, no Programa Cidadania Em Foco, da Rádio Progresso FM, apresentado por Júlio Diniz e Romário de Cássio.

De acordo com Álvaro Jardim, mandar as pessoas para casa sem que elas tenham a garantia de renda dificilmente irá cumprir os objetivos do afastamento temporário.

“As pessoas não podem ficar em casa sem ter uma renda, elas vão ter que fazer alguma coisa, vão sair em busca da sua renda. O prefeito está estudando a situação. Eu entendo que esse estudo tem que ser com uma tendência muito forte a efetuar o pagamento do salário integral dessas pessoas. Essa é apenas uma sugestão que eu precisava expressar porque é necessário que se tenha esse cuidado. Djalma disse que que vai estudar, junto à Secretaria de Assistência Social, a possibilidade de disponibilizar alguma ajuda financeira, eu acho isso extremamente importante. O prefeito é uma pessoas sensível e sabe das necessidades dessas pessoas, com certeza ele vai se esforçar para que essas pessoas recebam o se salário integralmente, não apenas os dias trabalhados, finalizou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *